domingo, 19 de abril de 2009

Como cadela no cio

Tive um verãozinho quente... porem ainda continuo sendo uma senhorita que se comporta como uma rainha.
E pego certas licenças poéticas que compreenderam não posso explicar muito.


Como cadela no cio com os calores do verão,
Melhor me molhar despidinha com uma mangueira...

Como cadela no cio com meu capulho estimulado
Esperando a entrada de teu estame.

Como cadela no cio com todos os cachorrinhos excitados, atraídos e
Querendo me dar forte, enquanto dou mordidas.

Como cadela no cio apetecendo você me espetar
Com teu aguilhão caramelado.

Como cadela no cio necessitando te atrair, meu macho,
Para deixar que você me transe, sabendo que estás "sempre alerta".

Como cadela no cio querendo você vir tocá-me as campainhas e
Faça música com meu sininho.

Como cadela no cio esperando em quatro,
Ao meu cachorro quente para me esfregar forte.

Como cadela no cio anelando você introduzir tua chave em minha fechadura,
Para a gente poder abrir a porta e sair brincar.

Como cadela no cio pedindo você encima de mim,
Para me roçar e friccioná-me suavemente.

Como cadela no cio com minha bucetinha bem aberta,
Para a tua serpente entrar.

Como cadela no cio te uivando para você trepá-me e
Passar de andar rápido para me galopar.

Como cadela no cio me dá água na boca,
Por me comer tua jeba.

Como cadela no cio com a maior fervura e
Me babando porque tua firmeza, tão esticada me copule.

Como cadela no cio tendo saudade no meu corpo,
Dos tiros que você me deu.

Como cadela no cio desejando você me cheirar,
Esta tesão proibida que você gera em mim.

Como cadela no cio me sentindo muito porca e procurando tua carne,
Para mordiscá-la e ofegar como uma surubada furiosa.

Como cadela no cio, com a mel em ponto de bala e
Esperando beber toda tua porrinha.

Como cadela no cio pretendendo amassar uma tremenda ereção,
Para deixá-la se friccionar e que não pare de entrar e sair da minha fonte.

Como cadela no cio, querendo gozar cometendo pecado
Sedenta de brincar com tua luxúria erguida.

Como cadela no cio ansiando usar o detector de minhas paixões
Que você tem "sempre alerta" em tua entreperna.

Como cadela no cio respirando forte em teu pescoço e
Desejando tua anatomia libidinosa muito perto de mim.

Como cadela no cio aguardando apertar e mamar tua naja,
Para você puder apertá-la contra mim e me bombear violentamente.

Como cadela no cio quente demais com você,
Querendo-a toda adentro para você me parti-lo.

Como cadela no cio esperando o cardápio que você queira oferece-me,
Para gozar como vagabunda com teu aço incandescente.

Como cadela no cio ansiando te faze-lo como uma pantera,
Para nos arrebentar muito apertadamente juntos como animais salvagens.

Como cadela no cio anelando a surpresa de teu pacote embrulhado para presente
Para tocá-lo, dar massagem nele e que abra seu caminho na minha umidade.

Como cadela no cio desejando lamber e chupar teu churro,
Para depois me sentar em tua Zella* quente.

Como cadela no cio você me tem.

* A palavra correta é: sela.


© Maria Laura Curzi - 2009
Publicar un comentario en la entrada
 
Website Traffic Statisticsmortgage lenders